quinta-feira, 31 de maio de 2012

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Um prémio bem merecido!!

Sete alunas da nossa escola do 2º e 3º ciclos foram premiadas com uma sessão de cinema, pelo facto de resultarem vencedoras do bibliopaper decorrido aquando das comemorações do 11º aniversário da nossa BE/CRE - Sala Sá de Miranda.
Esta iniciativa, levada a cabo pela biblioteca escolar, decorreu no dia 25 de maio e as alunas premiadas, durante a manhã desse dia, participaram em atividades e visitas decorridas no Museu D. Diogo de Sousa e nas suas imediações, no âmbito das comemorações da Feira Romana que se realiza anualmente na cidade de Braga. A sessão de cinema decorreu durante a tarde e o filme escolhido foi "O Ditador" que divertiu imenso as premiadas.

domingo, 20 de maio de 2012

Assinatura do protocolo SABE (Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares)



No passado dia 18 de maio, o agrupamento de escolas de Ribeira do Neiva, na pessoa da sua Diretora a Drª Martinha Couto Soares, assinou o protocolo de cooperação com a Câmara Municipal de Vila Verde e o Ministério da Educação e Ciência no âmbito das bibliotecas escolares. Este protocolo foi também assinado pelo agrupamento de escolas de Moure, o agrupamento de escolas de Vila Verde, o agrupamento de escolas de Prado, o agrupamento de escolas do Pico e a Escola Secundária de Vila Verde.
Este protocolo visa institucionalizar o serviço SABE – serviço de apoio às bibliotecas escolares prevendo a criação de uma equipa na biblioteca municipal para o trabalho colaborativo com as bibliotecas escolares do concelho.
De acordo com os princípios que regem a Rede de Bibliotecas Escolares expostos no documento Lançar a rede de bibliotecas escolares: relatório síntese (2001)
“O conceito de rede de bibliotecas escolares assenta no pressuposto que cada escola deve dispor de uma biblioteca.
As bibliotecas de diferentes escolas de uma mesma área geográfica devem estar articuladas em rede para permuta de documentos e atividades conjuntas de animação. O mesmo deve acontecer com a ligação entre as bibliotecas escolares e as bibliotecas públicas, principalmente para recurso a serviços de apoio técnico especializado.
O princípio de integração das bibliotecas escolares numa rede local de equipamentos do mesmo tipo deve ser tido em conta na planificação e execução de programas de transformação das atuais bibliotecas para tipificação das suas características.”
Este documento também especifica que:
“A nível local, as entidades de apoio serão as Câmaras Municipais através, nomeadamente dos serviços de apoio às bibliotecas escolares e as associações de escolas, através dos seus centros de formação que intervirão tanto no que respeita ao desenvolvimento das bibliotecas como aos programas de formação das equipas educativas.”
Sobre “ O SABE, enquanto recurso técnico especializado, terá as seguintes funções:
  • prestar colaboração técnica às escolas no domínio da criação, organização, gestão e funcionamento das bibliotecas escolares;
  • participar na formação contínua dos profissionais envolvidos no serviço das bibliotecas escolares;
  • promover a articulação das bibliotecas escolares com as outras bibliotecas, procurando formas de cooperação e rentabilização de meios.”

A assinatura decorreu numa cerimónia na qual pôde ser visionado um filme - mostra síntese, sobre algumas das atividades realizadas em parceria interbibliotecas do concelho e em articulação com a Biblioteca Municipal Professor Machado Vilela. Durante a manhã decorreu a 1ª edição das Olimpíadas Concelhias da Leitura que decorreram na Escola Secundária de Vila Verde e que contaram com a participação de vários alunos de algumas escolas do concelho, tendo resultado vencedores os alunos do Agrupamento de Escolas de Prado pela sua prestação que se evidenciou muito interessante e criativa. 



sexta-feira, 4 de maio de 2012

11º aniversário da BE/CRE - Sala Sá de Miranda

Entre outras atividades dinamizadas pela BE/CRE durante a semana de 23 a 27 de abril e no âmbito da comemoração do 11.º aniversário deste espaço escolar, destacou-se a visita do Dr. António Castanheira, contador e cantador de histórias que animou os alunos do 2º ciclo do agrupamento. Puderam também assistir às sessões realizadas, a Diretora do agrupamento, vários professores e alguns encarregados de educação que gentilmente acederam ao convite que lhes fora efetuado. Todos puderam viver momentos encantadores de histórias de príncipes e princesas, meninos e meninas, entre outros protagonistas, ao som de melodias adequadas à temática de cada conto que sensibilizaram e cativaram todos os ouvintes. Foram, por isso, momentos inesquecíveis para todos os que tiveram a oportunidade de, mais uma vez, ouvir este senhor que tem o dom de encantar qualquer plateia e a quem agradecemos carinhosamente a sua visita. 







Resultados BIBLIO-PAPER



Alunos
Ano/ Turma
Pontuação
1
Gisela Pinheiro/Beatriz Pereira 
8ºA
13
2
Sara Costa/Carina Faria
8ºB
17
3
Jéssica Viana/Adriana Oliveira
9ºB
14
4
Adriana Amado/Vera Gomes
8ºA
17
5
Alexandre Cunha/Nelson Faria
7ºA
13
6
Ana Correia/Cristiana Cunha
8ºA
14
7
Elsa Escadas/Rafaela Cerqueira
9ºB
---------
8
Alisson Faria/Inês Freitas/Mara Machado

6ºC
15
9
Adriana Couto/Cristiana Silva
8ºB
14
10
Alexandra Costa/Elisa Silva
7ºC/7ºB
---------
11
Nicola Machado/Hugo Costa
8ºA

14
12
Hernâni Lima
5ºA
---------
13
Bruno Cunha/Pedro Silva
6ºA
8
14
Catarina Pereira /Adriana Costa
6ºB
12
15
Sara Cunha/Telma Soares
5ºA
12

Parabéns a todos os participantes e em particular às vencedoras do 2º e 3º ciclos!

A equipa da BE 

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Personalidade do Mês de Maio


Bob Marley
Nasci em 6 de fevereiro de 1945 no interior da Jamaica, sou filho de um militar branco, capitão do exército inglês e de uma adolescente negra vinda do norte do país. Após a morte do meu pai, mudamos de casa, para um local onde eu era provocado pelos negros por ser mulato e ter baixa estatura (1,63 m).
Tive uma juventude muito difícil, e isso implicou que tivesse uma baixa auto-estima do ponto de vista da personalidade.
Deixei a Jamaica no final de 1976 e fui para a Inglaterra, onde gravei dois álbuns e entretanto, em 1979 lancei a música Africa Unite.
Fui cantor, guitarrista e compositor jamaicano, o mais conhecido músico de reggae de todos os tempos, famoso por popularizar o género. Grande parte do meu trabalho lidava com os problemas dos pobres e oprimidos.
Fui chamado de "Charles Wesley dos rastafáris" pela maneira com que divulgava a religião através das minhas músicas.
Fui eleito pela revista Rolling Stone o 11º maior artista da música de todos os tempos.
Criei a frase: Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida.
Em julho de 1977 apareceu-me uma ferida num dedo do pé, que pensei ser devida a um jogo de futebol. A ferida não cicatrizou, e foi então que o diagnóstico correto foi feito - na verdade sofria de uma espécie de cancro de pele, chamado melanoma maligno.
Os médicos aconselharam-me a amputar o dedo, mas recusei-me devido aos princípios rastafaris que diziam que os médicos são homens que enganam os ingénuos, fingindo ter o poder de curar.
Também estava preocupado com o impacto da operação na minha dança: a amputação afetaria profundamente a minha carreira no momento em que me encontrava no auge mas, na verdade, a minha preocupação era quanto à amputação de qualquer parte de seu corpo, seja o dedo do pé ou as minhas rastas. Para os seguidores daquela religião/filosofia, não se deve cortar, aparar ou amputar qualquer parte do corpo). Passei por uma cirurgia para tentar extirpar as células cancerígenas mas sem sucesso.
Bob Marley faleceu no dia 10 de maio de 1981.
Os alunos do 6ºB 

terça-feira, 1 de maio de 2012