sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

TOP LEITORES/TURMAS



1º ciclo

1ºD – (19 alunos)
19 leitores – 121 livros
1ºE – (20 alunos)
18 leitores – 72 livros

2ºD – (20 alunos)
20 leitores – 134 livros
2ºE (21 alunos)
21 leitores – 75 livros
2ºF  (2º e 3º anos) (15 alunos)
14 leitores – 96 livros

3ºD – (22 alunos)
20 leitores  – 98 livros
3ºE – (20 alunos)
12 leitores -  32 livros

4ºD – (19 alunos)
19 leitores – 96 livros
4ºE – (20 alunos)
20 leitores – 117 livros
4ºF – (18 alunos)
18 leitores – 93 livros


2º ciclo

5ºD (19 alunos)
18 leitores/ 33 livros
5ºE (17 alunos)
7 leitores/ 16 livros
6ºE (25 alunos)
12 leitores/ 59 livros 
6ºF (23 alunos)
21 leitores/ 81 livros




















3º ciclo

7ºF (22 alunos)                                                             
7 leitores/ 15 livros
7ºG (21 alunos)
10 leitores/20   livros
7ºH (21 alunos)
5 leitores/9  livros


8ºF (16 alunos)
12 leitores/ 18 livros 
8ºG (16 alunos)
12 leitores/  18 livros
8ºH (19 alunos)
12 leitores/ 47  livros





9ºE (16 alunos)
10 leitores/ 28 livros 
9ºF (15 alunos)
8 leitores/ 10 livros
9ºG (16 alunos)
15 leitores/21 livros

CEF (13 alunos)
6 leitores/ 15 livros



MELHORES LEITORES:

1º CICLO:

 Cláudia Barros, nº4  - 2º F (3º ano) - 24 livros requisitados
 Lara Lia Machado, nº15 - 3º D - 24 livros requisitados

2º CICLO:

Ana Fernandes, nº2 - 6º F – 15 livros requisitados

3º CICLO:
Alexandra de Barros Costa, nº1 - 8ºH – 15 livros requisitados

TURMAS MAIS LEITORAS:

1º ciclo: 2ºD (134 Livros)
2º ciclo: 6ºF (81 Livros)
3º ciclo: 8ºH (47 livros)


segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Personalidade Mês dezembro/janeiro



Escritor chinês Mo Yan ganha prémio Nobel de Literatura
Guan Moye


Autor é conhecido pela sua escrita fantasiosa e crítica à sociedade chinesa

Biografia - Mo Yan nasceu no dia 17 de fevereiro de 1955, em Gaomi, na província de Shandong. Os seus pais eram fazendeiros. Deixou de estudar pouco depois dos 10 anos, durante a Revolução Cultural chinesa, e foi trabalhar numa fábrica de óleo. Aos 20 anos, entrou para o Exército de Libertação Popular. Começou a escrever ainda quando era um soldado, em 1981, e três anos depois, começou a lecionar no departamento de literatura do exército.
 Em 1987, um ano depois de se formar na Academia de Arte do Exército, publicou "Sorgo Vermelho" ("Hong gaoliang jiazu", no original), que lhe lançou à fama – é um dos escritores mais conhecidos da China.
Mo Yan é apenas um pseudónimo adotado pelo escritor, e significa "não fale" em mandarim – o seu nome verdadeiro é Guan Moye.
Foi indicado para vários prémios durante a sua carreira, inclusive o Man Asian Literary Prize, promovido pela organização do Man Booker Prize, pelo livro Fengru feitun (Peito Grande, Ancas Largas, como foi publicado em Portugal). Este causou grande controvérsia na China pelo teor sexual da história, e foi retirado de circulação no país.