quarta-feira, 22 de março de 2017

Hoje foi dia de receber a visita de Pedro Guilherme-Moreira. 
Agradecemos a  generosidade do escritor, homem das leis mas principalmente da pessoa Pedro Guilherme-Moreira. Uma generosidade expressa nas palavras oferecidas, nos sentimentos expressos e nas reflexões despertadas.
 Um encontro com o prazer de ler e o Ler para SER.
O poema "Plátano", lido pela Jéssica, serviu como abertura de uma sessão muito intimista que contou com a participação dos alunos dos 8º e 9º anos. 

Plátano

que nem o teu desespero
nas tardes frias de chuva
nem essas mãos a tremer
sobre as cartas que escrevi
nem os plátanos
que te deixam no outono
nem a vigília do inferno
nem a indolência do céu
nem a dor da madrugada
nem dúvidas
sobre o que nasce
certezas
sobre o que morre
nem memórias, por mais doces,
nem absolutamente nada

meu amor te dê a dúvida
de que te pertenço e fico
para lá do fim da noite
e que até no tempo infindo

só os teus lábios me abrandam

só os teus beijos me calam


























Breve biografia: Pedro Guilherme-Moreira é advogado e escritor português.
Foi dos primeiros advogados a ganhar o Prémio João Lopes Cardoso aos 30 anos com o artigo “As novas tecnologias ao serviço do advogado” que foi publicado na Revista da Ordem dos Advogados e que distingue os trabalhos apresentados pelos Advogados Estagiários no final do estágio, sendo publicados em livro em 2002, pela editora Almedina
Como escritor, estreou-se em 2011 publica o seu primeiro livro: o romance A Manhã do Mundo, com chancela da Publicações Dom Quixote.
No início de 2013, com um poema denominado “Plátano”, Pedro Guilherme-Moreira foi o vencedor do "Concurso de Textos de Amor 2012" do Museu da Imprensa.
Publicou, em Fevereiro de 2014, o seu segundo romance Livro Sem Ninguém, pela Publicações Dom Quixote. Esta obra foi finalista do Prémio LeYa em 2012.

Tem um blogue,http://ignorancia.blogspot.pt/,   desde 2003 onde que publica textos inéditos (de vários géneros literários onde predomina a poesia) e em que a apresentação começa com “A minha mascote é um blogue, divirtam-se"

Sem comentários: